Supermercado Real POP UP 2
Lettech 970x90
LUIZINHO AR CONDICIONADO 970X90
JACAREZINHO

Cidade é a 1ª do país com controle biológico do mosquito da dengue

Prefeitura assina contrato com a Forrest que amplia área do projeto de controle biológico do Aedes aegypti

01/08/2019 18h59
Por: Redação
Fonte: Tribuna do Vale
Dr. Sérgio com os diretores da Forrest, Nitzan e Elaine Paldi - Divulgação
Dr. Sérgio com os diretores da Forrest, Nitzan e Elaine Paldi - Divulgação

O prefeito de Jacarezinho, Sérgio Faria (DEM), assinou nesta quarta-feira (31), contrato com a empresa de origem israelense Forrest Brasil Tecnologia, pelo qual o município amplia a área atendida pelo projeto de controle biológico do Aedes aegypti, que reduziu em 90% a infestação do mosquito, prevenindo uma epidemia de dengue, nos três bairros tratados experimentalmente.

O bairro mais afetado atualmente pela dengue na cidade de Jacarezinho, Vila São Pedro, será o próximo foco do projeto de controle natural de vetores, realizado pela empresa de biotecnologia Forrest Brasil. Após atingir reduções superiores a 90% no número de mosquitos Aedes aegypti, evitando a expansão do número de casos de dengue, nos bairros Aeroporto, Novo Aeroporto e Vila Leão, o projeto piloto teve sua eficiência comprovada e agora será expandido por meio de um contrato, assinado após realização de uma licitação pública.

Segundo o prefeito Sérgio Faria, o controle biológico realizado pela Forrest colaborou para uma grande transformação na cidade. “Os resultados do projeto piloto foram muito positivos, reduzindo a infestação do mosquito e amenizando o sofrimento da população com relação à dengue. O sucesso foi tão grande que tivemos a oportunidade de apresentar esses dados para o Ministério da Saúde. Esse é um contrato modesto, mas que garante a continuidade do trabalho da Forrest em Jacarezinho pelos próximos seis meses. Estamos organizando a questão orçamentária para que seja possível prorrogar esse trabalho no próximo ano”.

A diretora da empresa, Elaine Paldi, alerta para a importância da conscientização popular. “Sabemos que a maioria dos criadouros do mosquito Aedes aegypti está nas residências, por isso nosso trabalho alia tecnologia à educação. Ao concluir o projeto piloto, iniciamos uma nova etapa no município com essa licitação, que contemplará o bairro Vila São Pedro, uma área com cerca de dois mil moradores”.

O secretário municipal da Saúde, Marcelo Nascimento e Silva, destacou o pioneirismo e a eficácia do projeto, que contribuiu para a redução da infestação do mosquito vetor da dengue em um momento bastante delicado para o município, que figurava entre as cidades com maior infestação de Aedes aegypti no Paraná. “A assinatura desse contrato demonstra o interesse do poder público em manter um trabalho que vem contribuindo de forma significativa para a saúde da população.”

Primeira experiência

Há pouco mais de um ano, a multinacional Forrest Innovations, que no país atua como Forrest Brasil Tecnologia, em parceria com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), instalou seu laboratório móvel no município e iniciou o monitoramento populacional do Aedes aegypti. Jacarezinho foi a primeira cidade do mundo a receber essa tecnologia. 

“Desenvolvemos uma técnica natural, que não envolve modificação genética. Os mosquitos machos estéreis são produzidos a partir de ovos coletados na região afetada. O processo de esterilização ocorre em duas fases de tratamento, no início do estágio larval e na pupa, de modo que, ao atingir o estágio de mosquito adulto, os machos serão estéreis. A criação massiva de machos estéreis para serem soltos na natureza resulta na redução de novos descendentes, diminuindo assim a proliferação desses mosquitos”, assinala a coordenadora do projeto, Lisiane de Castro Poncio.

Segundo ela, o mosquito macho se alimenta apenas de seiva de plantas e, portanto, não pica e não oferece nenhum risco para a população. “São as fêmeas que transmitem os agentes causadores de doenças, pois precisam do sangue para completar o processo de maturação dos ovos e fazer a postura”, explica. 

A atuação da Forrest em Jacarezinho é considerada um caso de sucesso e os resultados já foram apresentados para outras cidades do Brasil. Recentemente a Forrest recebeu uma licença de operação emitida pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que permite à empresa atuar em outros municípios do estado. 

Números da dengue 

Até agora a dengue causou a morte de 443 pessoas no Brasil em 2019, um aumento de 233% em relação ao mesmo período do ano passado. Até 30 de junho, o país registrou quase 1,3 milhão de casos, o que significa que a doença cresceu 584% sobre o primeiro semestre de 2018. A alarmante disparada da dengue aparece nos dados do Ministério da Saúde e alerta para a urgência de medidas eficazes no combate ao mosquito Aedes aegypti, que também é transmissor de zika e chikungunya.

O Paraná registrou 22.946 casos confirmados de dengue em um ano, segundo o 44.º boletim epidemiológico da doença. O informe publicado pela Secretaria de Estado da Saúde consolida os dados monitorados entre 29 de julho de 2018 até 30 de julho deste ano. O ciclo registra 23 mortes por dengue no Estado. 

Sobre a Forrest Brasil 

A Forrest Brasil Tecnologia é uma empresa internacional de biotecnologia avançada desenvolvida em Israel, com foco no desenvolvimento de soluções para combater os mosquitos vetores de patógenos causadores de doenças de grande impacto para a saúde pública, tais como dengue, febre amarela urbana, chikungunya e zika.

A empresa utiliza a “Técnica do Inseto Estéril”, cujo princípio é realizar solturas massivas de versões estéreis de mosquitos machos, que irão promover, gradativamente, a redução da população de mosquitos locais, e consequentemente as doenças que transmitem.

O grande diferencial da Forrest é a utilização de uma plataforma ecológica baseada em três pilares:

(1) o mosquito Aedes aegypti macho estéril não é, e nem envolve o uso de organismos geneticamente modificados;

(2) os mosquitos machos estéreis são produzidos a partir da cepa selvagem de Aedes aegypti coletada na própria região a ser tratada, ou seja, não é introduzida uma cepa nova de mosquitos na cidade;

(3) o uso de laboratórios móveis, que garantem flexibilidade, rapidez, eficiência e logística necessárias para a produção em massa de mosquitos a serem liberados.

A Forrest Brasil pertence ao grupo internacional Forrest Innovations, que mantém sítios operacionais estabelecidos em três países: Israel, EUA e Brasil e é a única empresa no mundo com um método comprovado para prevenir a dengue. Mais informações no site http://www.forrestinnovations.com

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ademir Imóveis 300x600
Foto Valdir
TOCA LANCHES
Cinema Caffe 300x600
Lettech 300x250
Rodoviário Afonso 300x250
CINEMA CAFFE 300x250
RM AR CONDICIONADO
Blogs e colunas
Foto Valdir
SICOOB
PIPELINE PISCINAS
CDS 300x250
Últimas notícias
LUIZINHO AR CONDICIONADO 300X250
SCHMIDT MOTOS 300x250
Mais lidas
NEFERSON 300x250 NOTÍCIAS
Óptica Visão
Supermercado Real 300x250 nas notícias
AUTOAR REVISORA 300x250
CENTRO AUTOMOTIVO BEIRA RIO 300x250 INTERNA