Supermercado Real POP UP 2
LUIZINHO AR CONDICIONADO 970X90
Lettech 970x90
FAMOSOS

‘Problema do Brasil não é beijo gay, é a desigualdade social’, diz Marco Nanini

Na ficção Greta, que estreia nesta quinta, a melhor amiga do personagem de Marco Nanini é uma mulher trans, uma performer interpretada por Denise Weinberg.

09/10/2019 22h16
Por: Redação
Fonte: Luiz Carlos Merten-Estadão
© João Miguel Júnior / Globo / Divulgação
© João Miguel Júnior / Globo / Divulgação

Na ficção Greta, que estreia nesta quinta, a melhor amiga do personagem de Marco Nanini é uma mulher trans, uma performer interpretada por Denise Weinberg. Ao amigo, ela diz: “Aprende logo a viver sozinho, porque estou morrendo”. Nanini sabe o que arrisca fazendo o papel. Não é só a questão de o personagem ser gay. É a exposição tanto física quanto emocional. Aparecer de nu frontal, aos 71 anos – “E gordo, né?”, ele assume –, não é para qualquer um.

 

Apesar da exposição da decadência física – “Pronto, ‘tá’ feito. É pegar ou largar” –, ele recebe com prudência as afirmações de que foi “ousado”, “corajoso”. No Cine Ceará, em que Greta terminou como grande vencedor, foi o que mais ouviu. “Mas não sei se é o caso. Se eu pensasse assim, que seria corajoso, acho que travava. Seria sinal de que tinha medo. Os pobres, os velhos, os negros, os gays, as trans estão sendo massacrados todo dia. O problema do Brasil não é o beijo gay, é a desigualdade social”, reflete.

E acrescenta. “Esse avanço do conservadorismo não é coisa nossa, tem ocorrido em todo o mundo. O que é nosso é piorar o que já é ruim.”

Fazer esse velho transgressor seria uma bênção para qualquer ator. Nada mais diferente dele que o pai de família careta de A Grande Família, que foi reprisado nas tardes da Globo recentemente. “Será tão diferente assim?”, pergunta-se Nanini. “É a mesma matéria humana. Fiz um com a mesma entrega do outro. Respeito meus personagens para que eles gostem de mim.”

Trata-se de dois personagens numa extensa galeria. O caso de Lineu tornou-se especial. “O texto era muito bem escrito e a equipe muito entrosada. Trabalhando tanto tempo junto, a gente criou laços, como uma família de verdade.”

Nanini também foi um divertidíssimo dom João VI em Carlota Joaquina, Princesa do Brasil, uma chanchada histórica, de Carla Camurati, que virou o filme emblemático da chamada “retomada” do cinema brasileiro. Foi o avô – genial – de A Suprema Felicidade. “Esse eu não podia errar de jeito nenhum. Arnaldo Jabor amava aquele avô e me disse isso ao me chamar para o papel. Não poderia decepcioná-lo.”

Nanini conversa com o repórter no meio da tarde, em São Paulo. Considerando-se que ele está numa novela no ar, A Dona do Pedaço, não foi complicado conseguir que a Globo o liberasse para promover o lançamento do filme? “Ah, não, eles estão sendo muito bonzinhos comigo. O núcleo que integro não aconteceu na trama. Havia a expectativa de que estourasse, que o público curtisse todos aqueles velhinhos e velhinhas, mas não funcionou. Ficamos fora da trama, então ninguém está muito preocupado com a gente. ‘Deixa ele ir!’ Para não prender a gente no estúdio, eles têm reunido nossas cenas e gravado em bloco. Facilita para todo mundo.”

Nanini não encerra a entrevista sem fazer alguns comentários. Agora que se assumiu como “velho”, não é o ator de 71 anos que fala. Parece ter 100 anos, mais até que os 90 que Fernanda Montenegro está comemorando, em alto estilo. O diretor Armando Praça, de 41 anos, “é um moço talentoso, confiei plenamente nele”.

Diz que Praça atualizou a peça com sensibilidade. “O texto foi montado durante a ditadura, é de um tempo em que gay era visto com preconceito e motivo de piada, para as pessoas rirem. Armando resgatou a humanidade do Pedro.” Sobre Denise Weinberg, de 63, com extensa carreira no teatro, cinema e televisão, não deixa por menos. “Essa moça é maravilhosa.” Se Greta Garbo é a inspiração para Pedro, o diretor não deixa por menos. “A Daniela, personagem dela, canta. Queria que a diva da Denise fosse nordestina, como eu. Denise é uma arraso recriando Bate Coração, de Elba Ramalho, numa versão para ela.”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Santo Antônio da Platina - PR
Atualizado às 20h08
23°
Poucas nuvens Máxima: 28° - Mínima: 17°
23°

Sensação

33.1 km/h

Vento

67.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Foto Valdir
TOCA LANCHES
Ademir Imóveis 300x600
Cinema Caffe 300x600
Rodoviário Afonso 300x250
RM AR CONDICIONADO
Lettech 300x250
CINEMA CAFFE 300x250
Blogs e colunas
Foto Valdir
PIPELINE PISCINAS
CDS 300x250
SICOOB
Últimas notícias
LUIZINHO AR CONDICIONADO 300X250
SCHMIDT MOTOS 300x250
Mais lidas
NEFERSON 300x250 NOTÍCIAS
Supermercado Real 300x250 nas notícias
Óptica Visão
AUTOAR REVISORA 300x250
CENTRO AUTOMOTIVO BEIRA RIO 300x250 INTERNA