CD
LUIZINHO AR CONDICIONADO 970X90
Lettech 970x90
SAÚDE

Coronavírus: 40% da população mundial não têm como lavar as mãos

Lavar as mãos corretamente é fundamental para se prevenir do novo coronavírus. A ação parece simples, mas a prática é inacessível para 40% da população mundial. É o que informa uma pesquisa da Unicef, divulgada em 13 de março

24/03/2020 10h29
Por: Redação
Fonte: Carta Capital
Divulgação
Divulgação

Segundo a entidade, duas em cada cinco pessoas em todo o mundo não têm instalações básicas com água e sabão para lavar as mãos. O número equivale a cerca de 3 bilhões de pessoas, concentradas principalmente em países menos desenvolvidos.

Neste índice, estão incluídos crianças, pais, professores, profissionais de saúde e outros membros da comunidade. De acordo com a Unicef, 47% das escolas não possuem um lavatório com água e sabão, o que afeta 900 milhões de crianças em idade escolar.

Além disso, não há banheiros funcionais ou instalações para lavar as mãos em 16% nos pontos de atendimento dos estabelecimentos de saúde, onde os pacientes são tratados.

 

Falta de água

Na África ao sul do Saara, 63% da população das áreas urbanas, ou 258 milhões de pessoas, não têm como lavar as mãos. Cerca de 47% dos sul-africanos urbanos, equivalente a 18 milhões de pessoas, não possuem instalações básicas para lavar as mãos em casa. Os moradores mais ricos têm quase 12 vezes mais chances de realizar a prática.

Na Ásia Central e Meridional, 22% das populações urbanas, ou 153 milhões de pessoas, também não possuem instalações básicas em casa. São 50% de bengaleses urbanos (29 milhões de pessoas) e 20% dos indianos urbanos (91 milhões) nesta situação. No Leste da Ásia, não têm como higienizar as mãos 28% dos indonésios urbanos (41 milhões) e 15% dos filipinos urbanos (7 milhões).

As pessoas que vivem em favelas urbanas estão particularmente em risco, diz a Unicef, por se encontrarem na pior forma de assentamento informal. Nesses locais, o acesso ao saneamento básico é mais difícil.

Marco do saneamento

Em entrevista a CartaCapital, o relator da Organização das Nações Unidas (ONU) Léo Heller avaliou que o novo marco do saneamento pode aprofundar a desigualdade no país. Segundo ele, os principais problemas podem ser o aumento de tarifas, a falta de interesse das empresas em atender municípios mais distantes e a transferência maciça de recursos públicos para as companhas.

De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), na média brasileira, 83,5% da população é servida por rede de água e apenas 52,4% tem o esgoto coletado, do qual somente 46% é tratado, conforme dados mais recentes divulgados em fevereiro.

Santo Antônio da Platina - PR
Atualizado às 12h25
28°
Muitas nuvens Máxima: 30° - Mínima: 18°
29°

Sensação

3.5 km/h

Vento

59.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Cinema Caffe 300x600
TOCA LANCHES
Foto Valdir
Ademir Imóveis 300x600
WhatsApp Tá no Site Notícias
CINEMA CAFFE 300x250
Rodoviário Afonso 300x250
RM AR CONDICIONADO
Lettech 300x250
Blogs e colunas
KANOA TROPICAL HOTEL
Foto Valdir
PIPELINE PISCINAS
WhatsApp Tá no Site
SICOOB
CDS 300x250
Últimas notícias
SCHMIDT MOTOS 300x250
LUIZINHO AR CONDICIONADO 300X250
Mais lidas
NEFERSON 300x250 NOTÍCIAS
Óptica Visão
Supermercado Real 300x250 nas notícias
CENTRO AUTOMOTIVO BEIRA RIO 300x250 INTERNA
AUTOAR REVISORA 300x250