Sexta, 05 de Junho de 2020
43 99124-9171
Dólar comercial R$ 4,97 -3.219%
Euro R$ 5,61 -3.408%
Peso Argentino R$ 0,07 -3.356%
Bitcoin R$ 51.233,01 -0.336%
Bovespa 95.411,7 pontos +1.69%
Economia IBGE

Com pandemia, produção industrial cai 9,1% e tem pior março desde 2002

Indicadores antecedentes já apontavam que o resultado da indústria seriam ruim

05/05/2020 11h33 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: Estadão Conteúdo
EBC
EBC

A produção industrial caiu 9,1% em março na comparação com fevereiro, o pior resultado para o mês de março desde 2002. Em relação ao mesmo período de 2019, a queda foi de 3,8%, o quinto resultado negativo seguido nessa comparação. O setor industrial acumula queda de 1,7% no primeiro trimestre e de 1% em 12 meses, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta terça-feira, 5, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o gerente da pesquisa do IBGE, André Macedo, o resultado foi afetado pelas paralisações em diversas fábricas após a adoção de medidas de distanciamento social para conter o avanço do coronavírus.

“Esse impacto da pandemia fica evidenciado quando se compara com o mês de fevereiro, já que a taxa é fortemente negativa e representa a queda mais intensa desde maio de 2018, quando houve a greve dos caminhoneiros. E não apenas pela magnitude da taxa, mas também pelo alargamento por diversas atividades, incluindo todas as quatro categorias econômicas e 23 das 26 atividades pesquisadas”, analisa Macedo.

Com o resultado de março, mesmo os resultados positivos de janeiro (1,2%) e fevereiro (0,50%) não evitaram um primeiro trimestre já negativo para a indústria. Para 2020, todas as casas consultadas pelo Projeções Broadcast projetam queda na produção industrial, de 9,8% a 2,2%, com mediana de -5,0%. Seria a maior queda desde 2016 (6,4%). No ano passado, a redução foi de 1,1%.

Os analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast preveem quedas ainda mais fortes em abril, primeiro mês a ser completamente abarcado pelas medidas de distanciamento social.

Indicadores antecedentes já apontavam que o resultado da indústria seriam ruim. Em março, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) da indústria recuou 0,9 ponto porcentual, para 75,03%, na série com ajuste sazonal, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) reportou produção de 189.958 unidades – uma queda de 6,97% na comparação com fevereiro, sem ajuste, e de 21,10% frente a igual mês de 2019.

Ao mesmo tempo, o consumo de energia elétrica recuou 1,5% na comparação com março do ano passado, de acordo com dados da Câmara de Comercialização de Energia (CCEE), mesmo apesar de o mês ter tido, em 2020, 4,5 dias úteis a mais, considerando metade do dia na quarta-feira de cinzas do ano passado. Além disso, de acordo com o Instituto Aço Brasil (IABr), a produção de aço bruto recuou 8,2% ante igual mês de 2019.

“O cenário mais provável é vermos a indústria puxando para baixo o PIB do primeiro trimestre. Nas nossas contas, o setor deve encerrar 2020 abaixo do nível que tinha no final de 2019, com aceleração da tendência de queda em abril”, diz o economista sênior do Banco ABC Brasil, Daniel Xavier. Ele projeta uma queda de 1,0% a 1,3% no PIB do primeiro trimestre e de 4,0% em 2020, com retração de 8,5% na produção industrial.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Santo Antônio da Platina - PR
Atualizado às 14h47 - Fonte: Climatempo
23°
Muitas nuvens

Mín. 16° Máx. 23°

23° Sensação
15.2 km/h Vento
56% Umidade do ar
90% (25mm) Chance de chuva
Amanhã (06/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 21°

Sol com muitas nuvens e chuva
Domingo (07/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 24°

Sol com muitas nuvens